Nova Indian Scout promete ser "divisor de águas"

Ícone entre 1920 e 1940, modelo volta ao mercado norte-americano com DNA clássico e muitas inovações

08/08/2014 - Roberto Brandão Filho (Agência Infomoto) / Fotos: Divulgação / Fonte: iCarros

Durante a 74ª edição do Sturgis Motorcycle Rally, um dos maiores e mais tradicionais encontros de motociclistas do mundo, realizado no início de agosto no Estado de Dakota do Sul (EUA), a Indian apresentou aos aficionados por motos custom a nova Scout 2015, que retorna ao mercado após mais de 70 anos e traz uma interpretação moderna da clássica motocicleta. O principal destaque do ressuscitado modelo fica por conta do novo motor, o primeiro de arrefecimento líquido da história da centenária marca norte-americana.

No desenvolvimento desta releitura do modelo, os engenheiros mantiveram a essência e o DNA original da Scout dos anos 1920, 30 e 40. Dessa forma, o chassi construído em alumínio do tipo “triângulo rígido” (ou rigid triangle, marca registrada da Indian), encontrado nas antigas 101 Scout, foi “imortalizado” no novo projeto. Seu entre-eixos mede 1.562 mm, o que, de acordo com a Indian, deixa a manobrabilidade em baixa e alta velocidades excepcional. Ainda segundo a fabricante, o ângulo de inclinação chega a 31 graus, um bom número para uma motocicleta custom. 

Além do chassi com o DNA clássico, a Indian equipou a Scout 2015 com um farol redondo com acabamento em preto e um aro cromado, que reproduz o desenho original, e ainda combina com outros elementos da motocicleta. O símbolo do tanque é parecidíssimo com o utilizado nas Scouts desde 1920, tudo para deixar o novo modelo com a identidade da antiga moto. 

Ciclística

O banco único em couro marrom, além de dar um aspecto clássico, fica a 642 mm do solo, o que garante conforto e a facilidade de agradar pilotos de diferentes estaturas e níveis de experiência. Pesando 244 kg a seco, pouco mais leve (1 kg) que a Harley-Davidson 883, por exemplo, a Scout conta com suspensão dianteira de 120 mm de curso e duplo amortecedor traseiro de 76 mm de curso. O trabalho de frenagem é feito por disco duplo de 298 mm de diâmetro e pinça de dois pistões na dianteira e disco simples também de 298 mm e pinça de pistão único. 

“Durante 30 anos de incontáveis inovações, vitórias em corridas, recordes mundiais, a Scout ganhou a reputação de ser uma motocicleta versátil, multi tarefas, que agradava todo o tipo de motociclista. Nossos designers e engenheiros pegaram essas características e incorporaram na versão 2015 da Scout”, disse Steve Menneto, vice-presidente da área de motocicletas da Polaris, durante a apresentação da Scout 2015. 

Motor

A Indian Scout 2015 é equipada com o novíssimo motor DOHC (duplo comando de válvula) V-Twin de 1.133 cm³ e oito válvulas, o primeiro propulsor da Indian com sistema de arrefecimento a líquido. Apesar de ser totalmente novo, a companhia afirma que os engenheiros combinaram o design, o desempenho e a confiabilidade das Scouts antigas, com os componentes e tecnologias modernas. Dessa forma, o propulsor entrega a potência de maneira suave e sem falhas em toda a faixa de potência. O novo propulsor, capaz de gerar 100 cavalos de potência as 8.100 rpm e torque máximo de 9.98 kgf.m aos 5.900 giros, conta ainda com injeção eletrônica de combustível e acelerador eletrônico “ride-by-wire”. 

Já disponível para reservas on-line no site da Indian Motorcycles, a Scout 2015 estará nas lojas da marca nos Estados Unidos no final de 2014 por U$ 10.999 (pouco mais de R$ 25.000) nas cores: vermelho, preto, preto fosco, prata e prata fosco. Incluindo o novo modelo, a Indian conta agora com cinco modelos, o que representa apenas 3% do “market share” do mercado norte-americano. No entanto, a Polaris espera aumentar esse número com as vendas da Scout e ameaçar a liderança da Harley-Davidson. “Nós da Polaris acreditamos que a Scout 2015 será um divisor de águas para a Indian”, completou Steve Menneto.

História da Indian e da Scout 101

Entre as décadas de 1920 e 1940 eram comuns em parques de diversões atrações como o “globo da morte”, na qual motociclistas se aventuravam a andar nas “paredes” de madeira desses “circuitos” em alta velocidade. Uma das motocicletas mais utilizadas nesse tipo de show era a 101 Scout, construída pela Indian entre 1920 e 1949, cuja versatilidade e maneabilidade a transformavam em um sucesso da época. Na verdade, a Scout continua sendo a moto predileta nesse tipo de evento, que ainda acontece por todos os Estados Unidos organizados pela Vintage American Entertainment. 

Apesar do sucesso conquistado naquela época, a Indian passou por dificuldades durante 60 anos, até que, em 2011, foi adquirida pela Polaris Industries, fabricante norte-americano de veículos off-road e das motocicletas Victory. Desde então, a Polaris tem tentado reerguer a lendária Indian e disputar clientes com a Harley-Davidson. Sendo assim, no ano passado a Polaris introduziu três novos modelos (Chief Classic, a Chieftain e a Chief Vintage) na linha da Indian e revelou há pouco sua nova touring, a Roadmaster 2015.

  • Compartilhe esta matéria:
 

Faça seu comentário

publicidade

  • Seguro automóvel

    Veja o resultado na hora e compare os preços e benefícios sem sair de casa.

    cotar seguro